Três de Maio

Pastor:

  • Pr. Edemar Krause

Endereço:Rua: Planalto, 1041
CEP: 98910-000
Caixa Postal: 177
Três de Maio – RS
Fone: (55) 3535-1577
Celular: (55) 9960-3038 (vivo)

Fotos:

Igreja Matriz

Igreja Matriz

Casa Pastoral

Casa Pastoral

Histórico:

A história da Igreja Evangélica Congregacional de Três de Maio teve início nos primórdios de 1947, com cultos ministrados em diversos pontos de pregação situados em localidades do interior, pelo missionário Ehlke provindo da Argentina. Essas localidades eram Manchinha e Lambedor no município de Três de Maio e Poço Redondo e Cascata do Buricá no município de Horizontina.

A partir daí começaram a ser realizados os primeiros batismos, casamentos e confirmações. O primeiro registro de batismo provém da data de 27 de fevereiro de 1949 e é de Atlário Schmiedt, e o primeiro registro de casamento data do dia 17 de maio de 1949, de Friderico Kurz e Asilda Schmidt e ambos foram realizados pelo missionário Ferdinand Ehlke.

Em abril de 1950 chegou a Três de Maio o primeiro pastor da IECB: pastor Gottfried Rode. Em 30 de abril de 1950 consta o registro da primeira confirmação dos membros Theobaldo Nass, Blondine Nass, Alida Hoffmann e Hildegard Bender.

Em 04 de janeiro de 1953 foi fundada a paróquia de Três de Maio, com sede na localidade de Manchinha, e o seu primeiro pastor foi Gottfried Rode. O pastor ficou primeiramente hospedado na casa do Sr. Arthur Krügel da comunidade de Manchinha durante quatro meses até a construção da primeira casa pastoral e ia a cavalo até a comunidade de Dr. Maurício Cardoso para ministrar cultos.

A primeira diretoria da Paróquia Evangélica Congregacional de Três de Maio, inicialmente denominada de Unidas Comunidades Evangélicas Congregacionais constituída pelas comunidades de Manchinha, Lambedor, Poço Redondo e Cascata do Buricá, foi constituída pelos seguintes membros: Arno Grellmann, presidente; Walter Krügel, tesoureiro; Eugênio Ellwanger, secretário; Luiz Hösel, homenageado; Ernesto Spengler, João Koren e Adão Stevens, fiscais de caixa.

Em 02 de fevereiro de 1961 entrou em discussão a transferência da paróquia da localidade de Manchinha para a cidade de Três de Maio. Para oficializar a transferência foi efetuada uma votação entre os membros presentes em reunião geral e posteriormente registrada em ata. A reunião contou com a presença do Pastor Superintendente da IECB Valerius Schultz, pastor Emílio Schäfer, pastor Kurt Rode e o estudante de Teologia Manfred Krumpholz além de 24 membros que realizaram a votação, dos quais 17 votaram a favor de Três de Maio, 4 votos solicitando a permanência da mesma em Manchinha, 2 votos em branco e 1 voto em abstenção. A partir desse momento, com a decisão da vinda da paróquia para a cidade de Três de Maio, o passo seguinte foi a compra de uma fração de terras para edificação da mesma, além de assumir o compromisso de aluguel de uma casa para residência do pastor até conclusão da nova casa pastoral nesta cidade. Houve também a escolha da diretoria paroquial, a primeira da nova sede, assim constituída: Eugênio Ellwanger, presidente; Luiz Hösel, vice presidente; Kurt Rode, secretário; Marcos Kohren, tesoureiro; Walter Rensch, Adão Stevens e Luiz Hösel, revisores de caixa.

Em 18 de fevereiro de 1961 em reunião houve constituição de uma comissão de construção para edificação da nova casa paroquial, a qual foi composta pelos seguintes membros: Albino Schaffer, Ernesto Spengler e Walter Rensch.

Desde o início de suas atividades, tiveram passagem pela paróquia, além do já mencionado missionário Ferdinand Ehlke, os seguintes pastores:

Pastor Gottfried Rode: 04/1950 a 02/1959;
Pastor Kurt Rode: 03/1959 a 02/1960;
Pastor Emilio Schefer: 03/1961 a 07/1973;
Pastor Edevino Assenheimer: 07/1973 a 01/1978;
Pastor Gottfried Walbrink: 01/1978 a 09/1980;
Pastor Helio G. Renner: 09/1980 a 01/1985;
Pastor Celso B. Reinheimer: 01/1985 a 01/1988;
Pastor Cláudio Schefer: 02/1988 a 02/1993;
Pastor Gottfried Walbrink: 03/1993 a 01/1994;
Pastor Guilhermo Boos: 01/1994 a 02/1996;
Pastor Walter M. Schwertner: 02/1996 a 01/2004.
Pastor Lic. Arceli Lamb: 02/2004 a 01/2008.
Pastor Egon Lindolfo Gund: 02/2008 a 01/2014.
Pastor Edemar Krause: 02/2014 até a presente data.

Os presidentes paroquiais que atuaram ao longo desses anos de conquistas e propagação do Evangelho de Jesus Cristo foram: Sr. Arno Grellmann (in memorian); Sr. Ernesto Spengler (in memorian); Sr. Eugênio Ellwanger (in memorian); Sr. Walter Rensch (in memorian); Sr. Rui Frank; Sr. Jorge Betzch; Sr. Jarles E. Ellwanger e atualmente o Sr. Ademar Hasper. O Sr. Jorge Betzch foi eleito presidente de honra em assembléia ordinária paroquial realizada em 15 de dezembro de 2001, pelos muitos anos de relevantes trabalhos prestados e atuação à frente dos trabalhos da paróquia.

Em 04 de janeiro de 1953 teve início a Paróquia da Igreja Evangélica Congregacional de Três de Maio e em 04 de Janeiro de 2003 completa meio século de existência. Certamente isto nos enche de alegria e gratidão, motivo pelo qual comemoramos neste sexagésimo segundo concílio nacional da IECB no jubileu de Ouro da Paróquia Evangélica Congregacional de Três de Maio. A mesma já hospedou entre outros grandes eventos o primeiro Congresso Nacional da JECB no ano de 1971. Hospedou o Concílio Nacional da IECB no ano de 1987. Nos dias 07-10 de janeiro de 1993 hospedou o 52º Concílio da IECB. Ao passar dos anos a paróquia foi expandindo o seu raio de ação e mais comunidades foram se filiando.

No ano de 2003 a paróquia foi dividida, formando assim a novo paróquia de Cruzeiro onde o pastor Walter Schwertner assumiu os trabalhos. A divisão trouxe algumas consequências, principalmente na área financeira onde as dificuldades se tornaram uma constante.

Desta forma a paróquia de Três de Maio ficou com as seguintes comunidades: Três de Maio (matriz), Independência, Lajeado Biriba, Esquina Quineira e Vila Progresso. Neste período (2004 à 04/2014) o Pr. Emérito Samuel Fink atendeu a comunidade de Lajeado Biriba (a quem muito agradecemos) e a partir de maio de 2014 essa comunidade passa a ser atendida pelo pastor titular Edemar Krause.

A paróquia está próximo dos 65 anos (será comemorado em jan/2018), portanto, uma longa e linda história. A expectativa é que muitos anos ainda virão de lutas, bênçãos e vitórias.