Fidelidade

Assim como uma Igreja relevante é fiel (lema desse mês) assim a virtude da fidelidade precisa estar presente na família, para que ela possa tornar-se relevante e significativa para cada componente.

Cristo foi fiel ao propósito da sua vinda, no seu ministério. Deus é fiel às suas promessas e exige dos que o adoram e lhe servem, fidelidade, pois nos afirma claramente em Ap 2.10:”Sê fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida”. Assim como Ele não permite adultério espiritual, que algo ou alguém seja mais importante do que Ele em nossa vida, também espera que na família o marido seja fiel à esposa e vice-versa.

Os perigos e as tentações para a infidelidade nos nossos dias são muito grandes. Vivemos numa época em que as paixões da carne, a indústria do prazer, o aqui e agora são muito destacados e estão em alta. As oportunidades não faltam e nosso adversário anda em derredor como leão que ruge a procura de alguma presa para devorar. (1 Pedro 5.8) Jesus advertiu dizendo que até nos nossos pensamentos podemos ser infiéis, quando permitimos que com eles cobiçamos alguém fora do casamento. Quantos lares e casamentos destruídos em razão da infidelidade não apenas de maridos, mas também de esposas! Nos nossos mais de quarenta anos de ministério já testemunhamos o arrependimento de muitos pela sua infidelidade dizendo que se arrependimento matasse estariam mortos e afirmando que mesmo com problemas a fidelidade ainda é o melhor caminho para o casamento e o lar.

Como evitar a infidelidade e fomentar a fidelidade? Em primeiro lugar é necessário que o casal seja fiel a Deus acima de todas as coisas. Quando isso acontece, se cria uma proteção espiritual ao redor da vida de cada um; haverá a presença do Espírito Santo em todos que os auxiliará e alertará nos momentos de perigo. Em segundo lugar, é necessário que o casal viva uma vida matrimonial harmoniosa, na qual cada um se preocupa mais com a felicidade e bem estar do outro, do que com o próprio.  Em terceiro lugar é necessário exerce a vigilância porque Jesus alerta: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca”. (Mateus 26.41) Há um antigo cântico infantil da Escola Dominical que diz: “Cuidado olhinho o que olhas…”. O casal precisa cuidar com seus olhos e desviá-los de tudo que possa suscitar pensamentos e sentimentos que possam conduzir à infidelidade. Em quarto lugar o casal não deve ser preguiçoso em afirmar verbalmente seu amor e admiração um ao outro fazendo cada um se sentir desejado, importante e necessário na vida do outro. Cada um tem o dever de satisfazer a necessidade do outro e quando isso acontece ninguém terá vontade de procurar o que quer que seja fora do casamento.

Caro leitor! A palavra de Deus acentua a importância da fidelidade nos seguintes textos: “Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda no reto caminho, esse me servirá”. (Salmos 101.6) “Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito” (Lucas 16.10) Você é fiel à sua esposa, ao seu marido, à sua família? Se não o for, não diga que é fiel a Deus. A família, o lar está nos planos e desígnios de Deus para a felicidade do ser humano. Não permita que perca a sua família, que seu lar seja destruído para só depois descobrir como eram importantes. Seja fiel ao seu Deus, seja fiel ao seu casamento, seja fiel á sua família e Deus, com certeza te abençoará!

Pastor Ivo Lídio Köhn. 

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *